quarta-feira, 23 de maio de 2018

ENEM 2018: BOLETOS DE INSCRIÇÃO DEVEM SER PAGOS QUARTA-FEIRA (23/05/2018)

CONFIRMAÇÃO NO SITE DO ENEM PODE LEVAR DE 3 A 5 DIAS ÚTEIS. EXAME OCORRERÁ NOS DIAS 4 E 11 DE NOVEMBRO
Os boletos da taxa de inscrição do Enem 2018, de R$ 82,00, devem ser pagos até a data de hoje, 23/05/2018. Caso o prazo não seja respeitado, o candidato não poderá  fazer a prova.
De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os bancos levam de 3 a 5 dias para comunicar que o pagamento foi efetuado corretamente. Por isso, os participantes que entrarem no site do Enem pode demorar esse período para visualizar o status de "inscrição confirmada". 
Caso haja algum problema no pagamento, é preciso entrar em contato com o Inep pelo número 0800 616161.

terça-feira, 22 de maio de 2018

ESCOLA FLÁVIO RODRIGUES - CENTRO DE MULTIMEIOS

O Centro de Multimeios da E.E. Médio de Croatá- Flávio Rodrigues vem desenvolvendo ações bastante significativas neste primeiro trimestre do ano de 2018. A rotatividade de empréstimos de livros para os alunos, professores e comunidade escolar  tem superado as expectativas, pois as estatísticas mostram claramente esse avanço. Vale salientar também que os professores têm desenvolvido projetos para estimular a leitura nas diversas áreas do conhecimento.

Apresentação dos Recursos Didáticos disponíveis no Centro de Multimeios aos professores das áreas de Linguagens, Humanas, Natureza e Matemática. 

segunda-feira, 21 de maio de 2018

DICAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

SETE DICAS PODEROSAS PARA SOBRAR DINHEIRO NO FINAL DO MÊS
Não passar aperto financeiro durante e no final do mês é o desejo de 10 em cada 10 pessoas, não é mesmo? Afinal de contas, ninguém gosta de terminar o mês com dívidas ou sem um dinheirinho sobrando.
Mas, diferente do que muita gente acredita, é possível organizar e planejar seus ganhos e gastos de modo a sobrar dinheiro no final do mês. Pequenas mudanças de hábitos diários podem ser suficientes para fazer uma grande diferença no seu orçamento e permitir até mesmo que você construa uma reserva de emergência e comece a investir seu dinheiro. 
Parece uma tarefa difícil para você? Então continue a leitura do texto e confira 7 dicas poderosas para sobrar dinheiro no final do mês e mantenha suas finanças em ordem durante o ano inteiro. 
1- ANOTE SEUS GANHOS E GASTOS
Anotar seus ganhos e gastos mensais é o primeiro passo para conseguir fazer sobrar dinheiro no final do mês. Mantenha uma lista dos gastos realizados ao longo de todo o mês, inserindo também os seus ganhos durante o período. 
Com este controle simples é possível identificar  para onde o dinheiro está indo e realizar possíveis mudanças de hábitos de consumo, caso seja necessário. Imagine, por exemplo, que seus gastos com alimentação em restaurantes sejam enormes - e você nem havia se dado conta de quanto eram altos até iniciar este controle. 
Essa é uma realidade para muita gente, e você pode se surpreender com a quantidade de dinheiro que acaba direcionada a um só segmento ao longo do mês e a gente sequer dá conta disso! Neste exemplo, ao identificar o problema, você poderia diminuir as idas ao restaurante, por exemplo, e enxugar seus gastos - fazendo sobrar mais dinheiro para outras atividades ou até mesmo poupar parte dos seus ganhos.
2- ELIMINE GASTOS DESNECESSÁRIOS
É a etapa de corte de gastos, de fato - como no exemplo do restaurante. Afinal, não adianta nada você anotar seus ganhos e gastos, identificar os excessos e não eliminá-los para ter um financeiro muito mais enxuto, organizado e controlado.
Por isso, para sobrar dinheiro no final do mês, é imprescindível fazer uma análise ampla de todos os gastos que ocorrem ao longo das semanas e identificar o que pode ser eliminado sem que haja perda de qualidade de vida para você e sua família.
Quantas vezes você já se pegou pensando se valia a pena ou não manter os serviços de TV a cabo- que pouco são utilizados pela sua família? Ou se seria possível diminuir a compra de alimentos prontos para consumo e refeições fast food ao longo do mês?
Sente com sua família e, juntos, busquem alternativas para eliminar gastos desnecessários no dia a dia. Algumas poucas mudanças podem ser suficientes para fazer uma grande diferença no orçamento familiar ao longo dos meses!
3- MANTENHA O CARTÃO DE CRÉDITO NA CARTEIRA
O cartão de crédito é uma modalidade de pagamento muito utilizada em todo o mundo. Não utilizá-los com cuidado, no entanto, pode fazer você se descontrolar financeiramente e cair em um poço de dívidas. 
Por isso, é importante utilizar o cartão de crédito com cuidado. Evite utilizá-lo para compras parceladas a todo o momento, por exemplo, pois este hábito pode levar você a gastar mais do que deve e resultar em dificuldades financeiras mês a mês.
Manter o cartão de crédito na carteira o maior tempo possível pode ser uma dica poderosa para evitar situações de descontrole. 
4- TENHA OBJETIVOS CLAROS SOBRE SEU DINHEIRO
Para fazer o dinheiro render mais e não acabar antes do final do mês, é preciso ter objetivos claros em relação aos seus ganhos. Pergunte a si mesmo: o que vou fazer com esse dinheiro que recebi no mês? Quais meus planos para ele?
Tenha em mente que é preciso, em primeiro lugar, definir o destino do dinheiro para pagamentos de despesas e contas mensais, para quitação de dívidas - caso existam - e, em seguida, distribuir o restante de acordo com seus objetivos. 
Quer ir ao cinema no final de semana? Pensa em economizar para uma viajem à praia em alguns meses? Então destine parte de seus ganhos para estes sonhos e desejos. 
Saber o que você deseja para o futuro e estabelecer metas é fundamental não só para fazer o dinheiro render ao longo do mês, mas também para destiná-lo aos objetivos certos, evitando desperdícios e chegando mais rápido às metas estabelecidas. 
5- EVITE EMPRÉSTIMOS
Evitar empréstimo é uma dica poderosíssima para sobrar dinheiro no final do mês. Todo empréstimo possui juros e taxas, que são cobradas dos consumidores todos os meses até a quitação do valor emprestado. Estes custos tendem a pesar muito no bolso das famílias, que acabam não conseguindo economizar por conta deste altos custo do empréstimo. 
Para não precisar tomar um empréstimo no banco a dica também é organizar-se financeiramente. Se você manter o hábito de organizar suas finanças, definir objetivos e planejar seu futuro, ficará muito mais fácil controlar o dinheiro e separar uma quantia mensal para emergências. 
Com uma reserva de dinheiro bem construída você dificilmente precisará recorrer aos empréstimos, e não precisará se preocupar com esta dívida. Além disso, quem não precisa pagar empréstimos ou quitar dívidas acaba tendo uma quantidade de dinheiro maior disponível todos os meses, que pode ser destinada a outras finalidades que não o pagamento de compromissos financeiros. 
6- QUITE DUAS DÍVIDAS
Se você tem dívidas, a dica é quitá-las o quanto antes. Com as dívidas quitadas você terá mais tranquilidade e conseguirá organizar melhor suas finanças - agora com uma boa sobra de dinheiro todos os meses.
É importante apenas tomar cuidado na hora de negociar o pagamento de dívidas. Faça acordos que você possa cumprir com seus credores, de modo a não ficar apertado financeiramente no final do mês. Lembre-se que, em caso de aperto, você poderá se endividar novamente, e de nada terá valido pagar sua dívida anterior!
7- CONSTRUA UMA RESERVA FINANCEIRA
Como já falamos, a reserva financeira é fundamental para quem deseja ter mais tranquilidade quando o assunto é finanças. Esta pode não ser uma dica de como fazer sobrar dinheiro no final do mês, mas é justamente por meio da construção de uma reserva de emergência que você terá a possibilidade de não se preocupar com imprevistos caso, em algum momento, este dinheiro não sobre no final do mês. 
Imagine que você coloque em prática todas as dicas do texto de hoje, e o dinheiro começa a sobrar no final do mês, o que você fará com ele? Entre as possibilidades podem está a aplicação deste dinheiro e a construção de reserva financeira. 
Agora pense na possibilidade de, em um determinado mês, você precisar levar seu casso ao mecânico - resultando em gastos não previstos. Pode ser que o salário que sobra no final do seus mês não seja suficiente para cobrir esta nova despesa, não é mesmo?
Neste caso, a reserva financeira poderia ajudar você a pagar estes custos extras sem precisar, necessariamente, gastar o dinheiro que sobrou do seu salário. Você terá muito mais tranquilidade para resolver o problema sem precisar se preocupar com a falta de dinheiro ou considerar um possível endividamento.
Por isso, construir uma reserva de emergência ao longo dos meses é sim dica poderosa para ajudar você a manter suas finanças em ordem em qualquer momento!

ESCOLA FLÁVIO FLÁVIO RODRIGUES: LABORATÓRIO ESCOLAR DE CIÊNCIAS

Aula prática de Física no Laboratório de Ciências, facilitando o processo de ensino-aprendizagem e trabalhando o teórico atrelado a prática. Os alunos fazem uso de equipamentos e materiais, executando experiências que os levará a entender uma lei científica e seus efeitos. 
Disciplina: Física
Professor: Luciano Melo

quarta-feira, 16 de maio de 2018

ENTREVISTA DE EMPREGO: SETE ERROS QUE OS CANDIDATOS NÃO PODEM COMETER

A adequada entrevista de candidatos é essencial para oferecer uma boa experiência ao longo do processo de seleção. Logo, todos os participantes ficarão ainda mais engajados e, certamente, desejarão fazer parte do time.

1. Não construir um clima adequado para a entrevista de candidatos

A construção de um bom clima para entrevistar os candidatos é uma técnica chamada rapport. O nome tem origem francesa e significa construir uma conexão empática com outra pessoa para que ela se sinta mais livre ao longo do diálogo.
Desse modo, é muito provável que o candidato mostre quem realmente é, baixe sua “guarda” e tenha uma boa conversa sobre suas pretensões na empresa.
Muitos profissionais de RH, no entanto, fazem o processo totalmente oposto. Arquitetam um ambiente desagradável, que pressiona o profissional entrevistado e o impede de mostrar quem realmente é — um imenso equívoco.
Para otimizar o rapport, construa um clima adequado. Realize a entrevista em uma sala bem iluminada, arejada e agradável. É necessário, também, estar atento aos gestos, postura e expressões faciais, garantindo uma boa impressão.

2. Deixar de vender o “peixe” da empresa

Muitos profissionais de RH acreditam que os candidatos à vaga precisam do emprego, por isso não tentam causar uma boa impressão da firma. Aí está um problema! Os verdadeiros talentos possuem cada vez mais poder de escolha.
Nesse sentido, é imprescindível saber como “vender” a companhia para os candidatos à vaga, mostrando que é um excelente lugar para construir uma carreira. Isso pode ser feito com a ajuda de técnicas de employer branding.
Na entrevista de candidatos, fale sobre as principais vantagens de atuar na empresa, não apenas as financeiras. Explique sobre o modelo de liderança, o happy hour após o expediente, as políticas de gestão de pessoas e o que mais achar interessante.
Se a empresa possui um propósito maior, como ajudar uma comunidade local, aproveite para explicá-lo. Uma recente pesquisa da PwC mostra que a geração Y é 5.3 vezes mais propensa a ficar quando há um verdadeiro propósito.

3. Falar mais que o próprio candidato à vaga

Em alguns casos, o entrevistador rouba a maior parte do tempo falando e deixa pouco espaço para que o candidato se expresse. É preciso lembrar de uma coisa: o entrevistado é o candidato, é ele quem deve falar na maior parte do tempo.
Reserve um pequeno espaço, no início da entrevista, para falar da empresa e construir um clima de rapport. Em seguida, deixe que o entrevistado assuma o papel de protagonista e ouça-o com o máximo de atenção.
Para tanto, crie perguntas abertas e que não possam ser simplesmente respondidas com “sim-não”. Ao invés de perguntar se ele quer trabalhar na empresa, por exemplo, pergunte a razão pela qual quer se juntar ao time.
Outro ponto é ser objetivo nas perguntas, evitando-se rodeios para chegar onde deseja. Alguns selecionados gastam mais de cinco minutos para formular uma única questão, um tempo que é desperdiçado — visto que esse recurso é limitado.

4. Empregar pouca ou nenhuma atenção ao que é dito

A falta de atenção é um erro bastante grande, porém, comumente verificado. Muitos selecionadores perdem-se em anotações, relatórios ou até conversas no smartphone enquanto o talento fala de si e de suas qualificações.
Esse quadro é muito comum quando a entrevista de candidatos é composta por mais de um entrevistador, como três ou quatro (incluindo gerentes). É comum que um faça a pergunta, enquanto os outros ficam distraídos com atividades paralelas.
Nessa situação, além de não prestar atenção ao que é dito e transmitir uma péssima impressão da empresa, tira-se a concentração do próprio candidato.
Outra situação comum é fazer várias anotações enquanto o candidato fala. A intenção é boa, porém, desvia a atenção da conversa, tornando-a menos diligente. É preciso manter o foco e realizar as anotações após a entrevista.

5. Não deixar claro os benefícios da vaga

Em muitas entrevistas, o recrutador não considera a importância de tirar dúvidas do candidato sobre a vaga em aberto. O entrevistado, por sua vez, fica constrangido em perguntar, ser mal interpretado e ficar em desvantagem.
Deve-se tirar um momento, seja antes ou após a entrevista de candidatos, para explicar os principais benefícios do cargo em si. Nessa ocasião, é preciso falar do salário, das bonificações, benefícios e demais induzimentos que o candidato pode esperar.
Há algumas situações em que o candidato só descobre o valor do seu salário quando está prestes a ser efetivado. Se for abaixo do que estava esperando, vai atuar sem motivação ou mesmo desistir de ocupar o cargo.
Nessa situação, todo o trabalho dito ao longo do recrutamento e seleção terá sido em vão. Então ele precisará investir mais tempo, energia e dinheiro em novas dinâmicas, entrevistas e testes de análise preditiva.

6. Chegar atrasado(a) para a entrevista de candidatos

Finalizando, é preciso destacar os atrasos na entrevista de seleção. É muito comum que o horário agendado pelo selecionador não seja respeitado, deixando o candidato ou o grupo esperando por várias horas.
Esse problema pode transmitir uma péssima imagem da empresa, mitigar a experiência dos candidatos e fazer com que os melhores talentos desistam. O fato de um candidato estar em busca de novas oportunidades de trabalho não significa que não possui o que fazer, então é preciso respeitá-lo e cumprir os horários.
Dez ou quinze minutos antes da reunião, comece a avaliar se está tudo adequado. Repasse as questões formuladas, faça uma releitura do currículo do candidato, separe um pequeno bloco de anotações e o que mais julgar necessário.

7. Não alinhar as reais atividades e expectativas da empresa

Como falamos no segundo tópico, vender o “peixe’ da companhia é fundamental para a atração de talentos, fazendo com que você ganhe a disputa pelo bom candidato.
Porém, mais importante que isso é ser completamente verdadeiro em relação ao que ele vai encontrar ao aceitar trabalhar na companhia. Principalmente as dificuldades e coisas negativas.
Além de alinhar expectativas junto à esse candidato, ao revelar os desafios que são enfrentados no dia-a-dia da companhia, você consegue avaliar o quão aberto a adversidades é esse candidato. Assim como permite medir a sua resiliência.
Veja, agora você está por dentro do assunto. Nenhum desses erros devem ser cometidos ao longo da entrevista de candidatos. Caso contrário, toda a empresa poderá ser penalizada, perdendo talentos para a concorrência.